Justiça

Tribunal da Lava Jato altera pena de esposa de Cunha em serviços comunitários

Cláudia Cruz não terá mais que usar tornozeleira eletrônica ou ser submetida a prisão domiciliar

[Tribunal da Lava Jato altera pena de esposa de Cunha em serviços comunitários]
Foto : Marcos Oliveira/Agência Senado

Por Lara Curcino no dia 19 de Outubro de 2019 ⋅ 12:02

 

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região decidiu, na quinta-feira (17), que Cláudia Cruz, esposa do ex-deputado Eduardo Cunha (MDB), vai poder cumprir a pena sentenciada a ela de 2 anos e 6 meses, no âmbito da Operação Lava Jato, na forma de serviços comunitários. 

Ela foi absolvida pelo crime de lavagem de dinheiro, mas condenada por evasão de divisas. Após a determinação da Justiça, ela não vai precisar utilizar tornozeleira eletrônica ou ser submetida a prisão domiciliar.

Agora, cabe à Vara de Execuções Penais decidir como Cláudia terá que cumprir com a obrigação dos serviços comunitários.

Notícias relacionadas