Sábado, 25 de setembro de 2021

Mundo

Médico do governo dos EUA teme que variante brasileira se torne 'dominante'

A mutação foi identificada nos EUA pela primeira vez ontem (25), em uma pessoa recém chegada do Brasil

Médico do governo dos EUA teme que variante brasileira se torne 'dominante'

Foto: Tia Dufour

Por: Adele Robichez no dia 26 de janeiro de 2021 às 09:00

De acordo com o consultor médico chefe do governo dos Estados Unidos, dr. Anthony Fauci, a nova variante brasileira da Covid-19 pode vir a ser a "mais dominante". A informação foi dita ontem (25) em uma entrevista ao canal CNN.

A mutação foi identificada nos EUA pela primeira vez ontem, em uma pessoa recém chegada do Brasil ao estado de Minnesota.

"Se tem a capacidade de se espalhar de maneira mais eficiente, é provável que se torne cada vez mais dominante, mas temos que esperar para ver", disse Fauci sobre a cepa. Segundo ele, o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) passou a aumentar a vigilância e, junto com o Instituto Nacional de Saúde (NIH), busca testar novas variantes "para ter uma ideia melhor do que está circulando no país".

O médico tranquiliza que os imunizantes contra o coronavírus devem funcionar com as mutações. "A boa notícia é que as vacinas, como existem agora, ainda devem ser eficazes contra os mutantes". Mas alerta para a possibilidade da evolução das cepas. Elas "podem estar um passo à frente", declarou o médico.

Existem três mutações conhecidas atualmente: do Reino Unido, a da África do Sul e a do Brasil, que foi a última a ser descoberta. A suspeita é de que elas sejam mais contagiosas, mas ainda não se sabe se aumentam a letalidade do vírus. Por enquanto, os especialistas acreditam que as vacinas existentes conseguem combatê-las.

Por conta do risco do alto contágio dessas novas variantes, vários governos estão restringindo a entrada de viajantes vindos desses países. O presidente dos EUA Joe Biden retirou ontem a liberação de pessoas vindas das três nações e outras 26.

Médico do governo dos EUA teme que variante brasileira se torne 'dominante' - Metro 1