Terça-feira, 17 de maio de 2022

Mundo

Últimos sete anos foram os mais quentes desde 1850, aponta agência europeia

Emissão de gases causadores do efeito estufa em 2021 aumentou 6,2% nos EUA em comparação ao ano anterior

Últimos sete anos foram os mais quentes desde 1850, aponta agência europeia

Foto: Getty Images

Por: Luciana Freire no dia 10 de janeiro de 2022 às 15:50

Os últimos sete anos foram os mais quentes desde 1850 "por uma margem clara", sendo 2021 o quinto da lista, de acordo com um relatório da agência climática da União Europeia (UE) divulgado na última segunda-feira (10). 

No mesmo dia, outro informe mostrou que a emissão em 2021 de gases causadores do efeito estufa aumentou 6,2% nos EUA em comparação ao ano anterior. A informação foi divulgada pelo jornal O Globo. 

Segundo o documento do Serviço de Mudança Climática do Copernicus (C3S), a temperatura média global em 2021 ficou entre 1,1°C e 1,2°C acima dos níveis entre 1850 e 1900. Os anos mais quentes já registrados foram 2020 e 2016.

Sob o Acordo de Paris de 2015, os países se comprometeram a tentar limitar o aumento da temperatura global a 1,5°C, nível que os cientistas dizem que evitaria os piores impactos das mudanças climáticas. Isso exigiria que as emissões fossem reduzidas aproximadamente pela metade até 2030.

Últimos sete anos foram os mais quentes desde 1850, aponta agência europeia - Metro 1