Mundo

Cantanhêde critica eleição de Trump: "Tragédia que ninguém pode imaginar"

A jornalista e comentarista de política da Rádio Metrópole Eliane Cantanhêde criticou a eleição de Donald Trump para presidente dos Estados Unidos. [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Reprodução/ NBC News

Por Matheus Morais no dia 09 de Novembro de 2016 ⋅ 08:23

A jornalista e comentarista de política da Rádio Metrópole Eliane Cantanhêde criticou a eleição de Donald Trump para presidente dos Estados Unidos. O resultado das eleições saiu na madrugada desta quarta-feira (9), quando Trump venceu a candidata democrata, Hillary Clinton. Para Cantanhêde, a eleição de Trump é uma tragédia que ninguém pode imaginar. 

"Ele é um homem que é homofóbico, ataca mulheres, fala em deportar todo mundo. O Brasil cometeu erros graves em relaçao ao envolvimento na campanha dos Estados Unidos. É um dia trágico para o mundo. O chanceler brasileiro José Serra é político, nunca foi diplomata e cometeu os maiores dos erros: quebrou o protocolo e se meteu onde não deveria. Ele deu várias entrevistas em que não admitia a hipótese do Trump ganhar, ele me disse que preferia não acreditar na possibilidade", ressaltou em conversa com Mário Kertész, na manhã desta quarta-feira. 

"O Palácio do Planalto tinha duas cartas prontas: uma para a vitória da Hillary e outra para a do Trump. Ele agiu como político, politico fala o que quer, ele não agiu como chanceler e nem diplomata. Isso que ele fez é ruim. Ele pisou na bola e agora o governo brasileiro está apavorado", completou. 

Para Cantanhêde, Donald Trump é um grande ponto de interrogação. "No Congresso Nacional, todo mundo dizia que a Hillary não era perfeita, mas era previsível e o Trump é uma grande ponto de interrogação. Ele é uma tragédia que ninguém pode imaginar. O que está em cheque é o sistema de representatividade, tivemos três impactos grandes no mesmo ano. Houve aquele absurdo do acordo de paz da Colômbia, o presidente ganhou o Prêmio Nobel da Paz e os colombianos disseram não. Houve um erro nas pesquisas, todo mundo trabalha com a opinião dos grandes centros e esquecem do interior. As pesquisas dos Estados Unidos têm que ser jogadas fora. Todas erraram, está tudo errado", disse. 

Notícias relacionadas