Mundo

Vaticano congela 2 milhões de euros de fundos suspeitos de corrupção

Segundo Gian Pietro Milano, que é Promotor da Justiça, o Vaticano "fechou as brechas" para atender às normas internacionais de monitoramento, denúncia, investigação e julgamento. Ele contou que 17 investigações de suspeitos de crimes financeiros ainda estão em andamento. [Leia mais...]

[Vaticano congela 2 milhões de euros de fundos suspeitos de corrupção]
Foto :HO / AFP

Por Lorena Dias no dia 18 de Fevereiro de 2017 ⋅ 18:08

Como parte da campanha do Papa Francisco para limpar as finanças da Santa Sé, as autoridades do Vaticano congelaram mais de dois milhões de euros em casos de suspeita de lavagem de dinheiro ao longo de 2016. Segundo Gian Pietro Milano, que é Promotor da Justiça, o Vaticano "fechou as brechas" para atender às normas internacionais de monitoramento, denúncia, investigação e julgamento. Ele contou que 17 investigações de suspeitos de crimes financeiros ainda estão em andamento.

Milano não deu detalhes, mas afirmou que o montante total de dinheiro suspeito congelado, entre 2013 e 2016, foi de cerca de 13 milhões de euros. O dinheiro foi retido após alertas da Autoridade de Inteligência Financeira do Vaticano, à qual o Papa Francisco deu mais poder operacional do que seus antecessores. O Vaticano, Estado soberano cercado por Roma, promulgou uma série de disposições para limpar suas finanças e torná-las mais transparentes nos últimos anos, particularmente desde a eleição de Francisco, em 2013.

Notícias relacionadas