Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Mundo

Participante de ataque em Paris em 2015 é condenado na Bélgica

Apesar do ataque na capital francesa, a sentença se refere à tentativa de matar policiais em Bruxelas em 2016, em um tiroteio às vésperas de sua prisão. O julgamento pelos ataques em Paris só vai começar em 2020. [Leia mais...]

[Participante de ataque em Paris em 2015 é condenado na Bélgica]
Foto : Prisão de Salah Abdeslam | Reprodução/Instagram/Lieve Reynebeau

Por Marina Hortélio no dia 23 de Abril de 2018 ⋅ 18:22

O único suspeito vivo dos atentados terroristas de 2015 em Paris, Salah Abdeslam, foi condenado na Bélgica a 20 anos de detenção. O radical, que estava ausente no tribunal, já havia se recusado a depor, ao afirmar que apenas se entregaria a Deus, jamais para os juízes.

Apesar do ataque na capital francesa, a sentença se refere à tentativa de matar policiais em Bruxelas em 2016, em um tiroteio às vésperas da prisão. O julgamento pelos ataques em Paris só vai começar em 2020. Abdeslam também foi condenado por porte de arma e deve arcar com uma multa de R$ 50 mil. O cúmplice dele no tiroteio de Bruxelas, Sofien Ayari, foi condenado às mesmas penas.

Notícias relacionadas

[Trump deixa Casa Branca]
Mundo

Trump deixa Casa Branca

Por Adele Robichez no dia 20 de Janeiro de 2021 ⋅ 12:49 em Mundo

Presidente dos EUA não irá à posse de Joe Biden

[Biden anuncia primeiras medidas do governo]
Mundo

Biden anuncia primeiras medidas do governo

Por Adele Robichez no dia 20 de Janeiro de 2021 ⋅ 12:30 em Mundo

Presidente eleito dos EUA informa retorno à OMS, ao Acordo de Paris e interrupção da construção do muro na fronteira com o México

[Posse de Biden terá segurança reforçada]
Mundo

Posse de Biden terá segurança reforçada

Por Adele Robichez no dia 20 de Janeiro de 2021 ⋅ 07:17 em Mundo

Isso acontece após o ataque ao Capitólio por apoiadores de Trump durante a sessão de confirmação da vitória do democrata nas eleições