Mundo

Tensão comercial aumenta após China cancelar visita aos EUA

Vice-premiê da China visitaria Washington para negociar tarifas em produtos

[Tensão comercial aumenta após China cancelar visita aos EUA]
Foto : Liu He, vice-premiê chinês | Lintao Zhang/Getty Images

Por Marina Hortélio no dia 22 de Setembro de 2018 ⋅ 18:00

Em meio as tensões comerciais, a China cancelou as negociações previstas com os EUA e não vai enviar o vice-primeiro-ministro Liu He para Washington nos próximos dias, afirmaram fontes próximas ao assunto ao jornal americano The Wall Street Journal.

Nesta semana, a China respondeu as tarifas impostas pelos EUA a US$ 200 bilhões (R$ 810 bilhões) em importações do país asiático. Na última terça-feira (18), o governo de Xi Jinping impôs sobretaxas contra US$ 60 bilhões (R$ 243 bilhões) em produtos americanos.

As tarifas, que variam entre 5% e 10%, devem ser aplicadas nesta semana, na mesma data em que as medidas de Trump entram em vigor.

Ao decidir suspender as negociações, a China, que já havia afirmado que não se dobraria a táticas de pressão, cumpre com a promessa de evitar negociar sob ameaças.

Notícias relacionadas