Mundo

Casa Branca condena tentativa de ataque às famílias Clinton e Obama

Pacotes com conteúdo explosivo foram interceptados por autoridades

[Casa Branca condena tentativa de ataque às famílias Clinton e Obama]
Foto : Andre Hanks / Official White House

Por Lara Ferreira no dia 24 de Outubro de 2018 ⋅ 19:00

A porta-voz da Casa Branca, Sarah Sanders, condenou “as tentativas de ataques violentos” com artefatos explosivos dirigidos às residências de Barack e Michelle OBama, em Washington, e  Bill e Hillary Clinton, em Nova York. “Condenamos as tentativas de ataques violentos efetuadas recentemente contra o presidente Obama, o presidente Clinton, a secretária (de Estado) Clinton e outras figuras públicas", afirmou hoje (24) em comunicado.
 
"Estes atos aterrorizantes são desprezáveis e todos os responsáveis prestarão contas antes de tudo no marco da lei. O Serviço Secreto dos Estados Unidos e outras agências da lei estão investigando e tomarão todas as ações apropriadas para proteger qualquer um que seja ameaçado por estes covardes", completou.

As declarações de Sanders foram feitas pouco depois de as autoridades informarem que tinham interceptado um pacote dirigido aos Clinton no condado de Westchester, em Nova York, por volta das 23h de ontem (23), e outro hoje em Washington, na residência dos Obama.

De acordo com o jornal The New York Times, que cita fontes da polícia, os dispositivos são similares aos que as autoridades encontraram e detonaram na segunda-feira (22), ao norte do estado de Nova York, na residência do multimilionário filantropo George Soros.

O Departamento de Segurança Nacional, ao qual está integrado o Serviço Secreto, explicou, em nota, que os pacotes foram "identificados imediatamente como artefatos explosivos durante processos rotineiros de revisão dos Correios e foram manejados apropriadamente".

O FBI de Nova York esclareceu, em sua conta no Twitter, que está a par do objeto achado perto da residência dos Clinton, na cidade de Chappaqua, e que suas forças especializadas em terrorismo estão colaborando com outras agências na investigação.

Notícias relacionadas