Mundo

Príncipe herdeiro saudita diz que assassinato de jornalista foi hediondo

Mohammed Bin Salman também disse que a justiça vai prevalecer no caso

[Príncipe herdeiro saudita diz que assassinato de jornalista foi hediondo]
Foto : Albin Lohr-Jones/Pacific Press/LightRocket/Getty Images

Por Marina Hortélio no dia 24 de Outubro de 2018 ⋅ 20:00

O príncipe herdeiro da Arábia Saudita, Mohammed bin Salman, descreveu hoje (24) o assassinato do jornalista Jamal Khashoggi como um "incidente hediondo". 

A fala, realizada em um fórum internacional de investimentos em Riad, capital do país do Oriente Médio, é a primeira reação pública do herdeiro do trono saudita sobre o caso.

Bin Salman também disse que "a justiça prevalecerá" nesse caso e "não haverá ruptura de laços com a Turquia", que afirmava possuir imagens provariam a tortura e o assassinato de Khashoggi.

Jamal Khashoggi foi morto no consulado saudita em Istambul no dia 2 de outubro. Inicialmente, o reino alegava que Khashoggi havia deixado o consulado do país vivo. Entretanto, após pressão internacional, Riad afirmou que o jornalista havia participado de uma briga e depois de que o assassinato foi cometido durante uma operação "não autorizada".

Notícias relacionadas

[EUA afirmam manter apoio ao Brasil na OCDE]
Mundo

EUA afirmam manter apoio ao Brasil na OCDE

Por Juliana Almirante no dia 11 de Outubro de 2019 ⋅ 09:20 em Mundo

Manifestação ocorre depois de a agência Bloomberg revelar documento que apontava o contrário