Mundo

Após tiroteio em sinagoga, Trump defende pena de morte para evitar massacres com armas de fogo

Segundo o presidente americano, a presença de um guarda armado no templo poderia ter evitado a tragédia

[Após tiroteio em sinagoga, Trump defende pena de morte para evitar massacres com armas de fogo]
Foto : Andrea Hanks / The White House

Por Daniel Brito no dia 27 de Outubro de 2018 ⋅ 16:30

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, defendeu hoje (27) a pena de morte para prevenir massacres com armas de fogo, como o ocorrido em uma sinagoga na Pensilvânia. Ele afirmou ainda que a presença de um guarda armado no templo poderia ter evitado a tragédia.

"Deveríamos trabalhar para fortalecer as leis relacionadas com a pena de morte. Tantos incidentes, em igrejas... deveriam pagar com a pena capital", disse, em conversa com um grupo de jornalistas.

Além disso, Trump avaliou que, apesar das medidas de segurança na sinagoga da Congregação da Árvore da Vida, a presença de um guarda armado evitaria que pessoas fossem vitimadas.

Notícias relacionadas