Mundo

Jornalista saudita foi morto por estrangulamento, diz procurador

Irfan Fidan confirmou versão à Folha hoje

[Jornalista saudita foi morto por estrangulamento, diz procurador]
Foto : Reprodução/Alarab News Channel

Por Lara Ferreira no dia 31 de Outubro de 2018 ⋅ 22:00

O jornalista Jamal Khashoggi foi estrangulado logo após entrada no consulado saudita, em Istambul, no dia 2 de outubro, e depois teve o corpo esquartejado. A ação, de acordo com a Folha, informada hoje (31) pelo procurador turco responsável pelo caso, foi premeditada.

Essa é a primeira vez que uma autoridade turca participante da investigação confirma publicamente o ocorrido com o jornalista. "De acordo com uma ação premeditada, a vítima Jamal Khashoggi foi estrangulada até a morte assim que ele entrou no Consulado-geral da Arábia Saudita",  esclareceu o procurador-geral de Istambul, Irfan Fidan.

"O corpo da vítima foi desmembrado e se livraram dele depois de sua morte por estrangulamento, novamente de acordo com o planejado", afirmou em nota. 

A versão se opõe à história inicial saudita, de que Khasoggi teria morrido durante uma briga. Também é contrária às informações divulgadas pela imprensa local de que o jornalista teria sido torturado antes de ser morto. 

Notícias relacionadas