Mundo

Crianças morrem mais em Estados pró-armas nos EUA

Os dados são de pesquisa feita pela Escola de Medicina da Universidade de Stanford

[Crianças morrem mais em Estados pró-armas nos EUA]
Foto : Marcelo Camargo/Agência Brasil

Por Lara Ferreira no dia 03 de Novembro de 2018 ⋅ 10:00

Um estudo da Escola de Medicina da Universidade de Stanford que será apresentado na próxima segunda (5) na conferência anual da Associação Americana de Pediatria, em Orlando, concluiu que os Estados Unidos registram duas vezes mais mortes de crianças nos Estados com leis que facilitam o porte de armamentos. A informação é do Estadão.

Para analisar impacto da legislação armamentista na morte de crianças e adolescente do país, os pesquisadores levantaram o número anual de óbitos por disparo de arma de fogo na faixa etária em questão e cruzaram o resultado com o índice Brady, que mede  o grau de restrição das legislações estaduais referentes a armamentos.

Foi verificado que, por ano, cerca de 2,7 mil crianças ou adolescentes morrem no país vítimas de disparos de arma de fogo. Após ajustes estatísticos para corrigir discrepâncias de escolaridade, emprego e renda, os pesquisadores concluíram que, nos Estados onde a legislação de arma é mais branca, morrem o dobro de crianças em comparação ao número de óbitos nos Estados com leis mais restritivas quanto ao tema.

Notícias relacionadas