Mundo

Justiça do Peru manda prender 'PPK' 

Ele renunciou ao cargo em 2018 por conta de acusações de envolvimento no escândalo da empreiteira brasileira Odebrecht

[Justiça do Peru manda prender 'PPK' ]
Foto : Divulgação

Por Alexandre Galvão no dia 10 de Abril de 2019 ⋅ 10:49

A Justiça do Peru expediu, na manhã de hoje (10), uma ordem de prisão preventiva por dez dias do ex-presidente peruano Pedro Pablo Kuczynski, 80, que foi eleito em 2016, mas renunciou ao cargo em 2018 por conta de acusações de envolvimento no escândalo da empreiteira brasileira Odebrecht. Ele também é conhecido como PPK. 

De acordo com a Folha, também foram emitidas ordens de prisão para sua ex-secretária, Gloria Kisic Wagner, e o funcionário de seu governo, José Luis Bernaola Ñuflo. Desta maneira, o Peru bate o recorde de ex-presidentes respondendo a processos pelo caso Odebrecht na região.

Além de Ollanta Humala (2011-2016), que ficou preso por um ano em 2017 e que agora responde a processo em liberdade condicional, Alejandro Toledo (2001-2006) está foragido da Justiça, e Alan García (2006-2011), também acusado, tentou deixar o Peru pedindo asilo ao Uruguai, que foi negado. García está impedido de deixar o país enquanto a investigação estiver em curso.

Notícias relacionadas