Mundo

Guaidó defende diálogo com chavismo e é criticado

Líder da oposição venezuelana afirmou que é preciso "jogar em todos os tabuleiros"

[Guaidó defende diálogo com chavismo e é criticado]
Foto : Federico Parra / AFP

Por Juliana Rodrigues no dia 27 de Maio de 2019 ⋅ 10:00

O líder da oposição venezuelana e autoproclamado presidente, Juan Guaidó, defendeu, ontem (26), o envio de delegados a Oslo, na Noruega, para negociar com representantes do chavismo e pôr fim à crise política no país.

De acordo com o Estadão, em discurso realizado em Barquisimeto, no oeste do país, Guaidó advertiu que seus críticos, incluindo aqueles dentro de seu próprio partido, podem acabar sendo cúmplices "da ditadura de Nicolás Maduro" caso não compreendam que é preciso "jogar em todos os tabuleiros". "Seja onde for, nossas exigências são as mesmas. Quem quiser que a gente desista da pressão das ruas para acabar com a usurpação, se tornará cúmplice da ditadura", disse.

O discurso foi interpretado como uma resposta às críticas que recebeu desde que confirmou, no sábado (25), o envio de representantes a Oslo para um diálogo direto com representantes do governo de Nicolás Maduro.

Notícias relacionadas