Mundo

Presidente do Chile decreta estado de emergência após protestos

Manifestações contra aumento do preço da passagem de metrô em Santiago causaram incêndios e saques

[Presidente do Chile decreta estado de emergência após protestos]
Foto : Reprodução/Twitter

Por Catarina Lopes no dia 19 de Outubro de 2019 ⋅ 17:30

O presidente chileno Sebastián Piñera decretou hoje (19) estado de emergência após protestos que tomaram estações de metrô em Santiago, capital do Chile. As manifestações contra o aumento das passagens acabaram em violência, com 156 policiais feridos, cinco deles gravemente, 308 pessoas detidas, 41 estações de metrô vandalizadas e 49 carros de polícia danificados.

"Diante dos ataques sérios e repetidos e contra as estações e instalações do metrô de Santiago, contra a ordem pública e a segurança pública, declarei estado de emergência nas províncias de Santiago e Chacabuco, e nos municípios de Puente Alto e San Bernardo, na região metropolitana”, declarou Piñera. "O objetivo deste estado de emergência é muito simples, mas muito profundo: garantir a ordem pública, a tranquilidade dos habitantes da cidade de Santiago, proteger bens públicos e privados e, acima de tudo, garantir os direitos de todos”, afirmou.

Notícias relacionadas