Polícia

Pai e filho são presos ao tentar receber R$ 28,8 bilhões do Tesouro Nacional

Nesta quarta-feira (29), dois homens, pai e filho, de 65 e 40 anos, foram presos em flagrante ao tentar abrir uma conta para receber R$ 28,8 bilhões referentes a Títulos do Tesouro Nacional, na agência do Banco do Brasil, na Avenida Manoel Dias da Silva, na Pituba. [Leia mais...]

[Pai e filho são presos ao tentar receber R$ 28,8 bilhões do Tesouro Nacional]
Foto : Jorge Cordeiro/SSP

Por Yasmin Garrido no dia 29 de Março de 2017 ⋅ 13:55

Nesta quarta-feira (29), dois homens, pai e filho, de 65 e 40 anos, foram presos em flagrante ao tentar abrir uma conta para receber R$ 28,8 bilhões referentes a Títulos do Tesouro Nacional, na agência do Banco do Brasil, na Avenida Manoel Dias da Silva, na Pituba.

De acordo com a Polícia Civil, os homens estavam acompanhados de empresários paulistas e baianos no momento do flagrante. Os policiais afirmaram que o gerente da agência desconfiou da quantia a ser recebida, bem como da autenticidade dos doscumentos apresentados.

Após ligação do gerente da instituição, uma equipe do Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco) esteve no local e efetuou a prisão em flagrante. Pai e filho foram encaminhados para 16ª Delegacia Territorial (DT), onde vão permancer à disposição da Justiça.

A delegada Maria Selma, inclusive, já está buscando entender porque pai e filho escolheram a Bahia para abrir uma conta corrente para receber quantia tão alta. Ela disse ainda que os dois já estiveram em outros estados e em outros bancos com o mesmo objetivo.

“Apreendemos vários documentos e, entre eles, há a presença de folhas de contratos de outros bancos e boletos também. Vamos investigar a fundo o que eles pretendiam”, disse a delegada, que já iniciou a coleta de depoimentos dos empresários que acompanhavam a dupla para saber qual era o papel deles e como se beneficiariam de tudo. “Alguns já desconfiam que seriam vítimas de um golpe também”, salientou.

Proprietários da New Ápice Empreendimentos e Participações Ltda, com sede em Alphavile, em Barueri, estado de São Paulo, Antônio Neto e Antônio Filho disseram à delegada que tudo não passava de um grande mal entendido, pois as TTNs são legítimas e, mais tempo, menos tempo, tudo será esclarecido.

Notícias relacionadas