Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Política

Assessor que vazou conversa sobre impeachment de Bolsonaro é demitido

"Agiu sem meu consentimento e contra minhas determinações'', justificou o vice-presidente Hamilton Mourão

[Assessor que vazou conversa sobre impeachment de Bolsonaro é demitido]
Foto : Wilson Center

Por Adele Robichez no dia 29 de Janeiro de 2021 ⋅ 13:00

O vice-presidente Hamilton Mourão demitiu o chefe da Assessoria Parlamentar da Vice-Presidência da República, Ricardo Roesch Morato Filho. A exoneração foi publicada ontem (28), na portaria nº 66 no Diário Oficial da União (DOU), assinada pelo ministro-chefe da Casa Civil, Walter Braga Netto. A decisão aconteceu após o portal O Antagonista divulgar conversas dele com o chefe do gabinete de um deputado federal sobre um possível processo de impeachment do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

"O Minitro de Estado Chefe da Casa Civil da Presidência da República, no uso de suas atribuições e tendo em vista o disposto no art. 4º do Decreto nº 9.794, de 14 de maio de 2019, resolve exonerar Ricardo Roesch Morato Filho do cargo de Chefe da Assessoria Parlamentar da Vice-Presidência da República", informou o documento oficial.

Mourão já havia dito que iria retirar o assessor do cargo. "Agiu sem meu consentimento e contra minhas determinações. Será exonerado", afirmou ontem (28), ao jornal O Globo. Ele completou que o assessor "está negando com o argumento de que o celular foi hackeado", o que, para ele, "não é verdade".

No diálogo por WhatsApp, mostrado na reportagem do portal O Antagonista, o assessor comentou que tem conversado com “assessores de deputados mais próximos”, pois “é bom estarmos preparados” para um eventual impeachment de Bolsonaro.

Notícias relacionadas