Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Política

'Má vontade' do Ministério da Saúde atrasou vacinação, diz Gabbardo

O coordenador executivo do Centro de Contingência da pandemia em São Paulo explica que a pasta demorou para pagar doses já fornecidas da CoronaVac

['Má vontade' do Ministério da Saúde atrasou vacinação, diz Gabbardo]
Foto : Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Por Luciana Freire no dia 17 de Fevereiro de 2021 ⋅ 21:30

O coordenador executivo do Centro de Contingência da pandemia em São Paulo, João Gabbardo, criticou, hoje (17), o ministério da Saúde. Segundo ele, há uma "má vontade" do governo federal com a vacina CoronaVac, produzida pelo Instituto Butantan, em parceria com o laboratório chinês Sinovac.

Gabbardo explicou que a pasta demorou para pagar pelas doses já fornecidas da CoronaVac. O prazo se esgotava nesta quarta. E o pagamento foi realizado somente na semana passada.

"Se o Ministério da Saúde tivesse boa vontade com o Butantan, não essa má vontade, já poderia ter pago essa parcela no dia 1 do contrato. Com esse recurso, o Butantan teria contratado mais gente e acelerado o processo de vacinação. Acho que ainda existe resistência do Ministério da Saúde para que o Butantan possa aumentar velocidade da produção de vacinas antes que outras vacinas cheguem ao país", disse Gabbardo, em entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes.

Notícias relacionadas