Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Política

Lira e Pacheco cobram Pazuello com 'urgência' sobre mudanças em cronograma de vacinas

Líderes do Congresso querem explicações sobre alterações na distribuição de imunizantes contra a Covid-19; 41 milhões de doses foram adiadas

[Lira e Pacheco cobram Pazuello com 'urgência' sobre mudanças em cronograma de vacinas]
Foto : Waldemir Barreto/Agência Senado

Por Matheus Simoni no dia 09 de Março de 2021 ⋅ 11:36


Os presidentes da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), e do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), enviaram hoje (9) um ofício ao ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, cobrando explicações urgentes sobre alterações no cronograma de recebimento de vacinas contra o coronavírus. De acordo com as projeções do governo federal para o recebimento de vacinas, 41 milhões de doses foram adiadas nas idas e vindas do cronograma oficial. Esse é o total de imunizantes que a administração de Jair Bolsonaro prometeu entregar num mês e que foram remanejadas para mais tarde. A conta é conservadora e só considera previsões para o 1º semestre deste ano.

O ofício de Lira e Pacheco questiona se o cronograma apresentado na semana passada pelo secretário-executivo do Ministério da Saúde, Élcio Franco, a congressistas está mantido. Lira e Pacheco pedem explicações caso ele tenha sido alterado. No ofício, os representantes do Congresso também pedem que uma resposta seja enviada em até 24 horas para que a Câmara e o Senado “possam adotar as providências cabíveis no combate à pandemia”.

A última previsão do governo, divulgada no sábado (6), mostra que a projeção de entrega para março caiu 40%. O governo chegou a anunciar, em 16 de fevereiro, 50 milhões de doses para entrega em março. Agora, diz que serão 30 milhões. Imunizantes da Fiocruz (16 milhões) foram retirados da conta.

Notícias relacionadas