Domingo, 26 de junho de 2022

Política

Parlamentares baianas reagem após ofensa do secretário da Saúde a dona de restaurante

Vereadoras Maria Marighella e Marta Rodrigues e as deputadas Olívia Santana e Lídice da Mata se posicionaram através das redes sociais.

Parlamentares baianas reagem após ofensa do secretário da Saúde a dona de restaurante

Foto: Reprodução

Por: Gabriel Amorim no dia 03 de agosto de 2021 às 07:32

Depois de o secretário de saúde Fábio Vilas-Boas ofender a chef e empresária Angeluci Figueiredo e a xingar de ‘vagabunda’, o caso repercutiu nas redes sociais. Parlamentares baianas se posicionaram contra a conduta do secretário, a exemplo das vereadoras de Salvador Maria Marighella e Marta Rodrigues, ambas do PT, além da deputada estadual Olívia Santana (PCdoB) e a deputada federal Lídice da Mata (PSB).

As vereadoras Maria Marighella e Marta Rodrigues, do PT, emitiram notas de repúdio à postura do secretário de Saúde. Por meio das redes sociais, Maria Marighella afirmou que a violência contra a mulher "não pode ser naturalizada". Já Marta disse que "o pedido de desculpas" do secretário "deve se estender a todas as mulheres". A seccional baiana da Ordem dos Advogados do Brasil e o Conselho de Turismo da Bahia também se manifestaram.

Já Lídice da Mata chamou as atitudes do titular da Saúde de machistas e inaceitáveis. Olívia Santana fez longo texto através do Instagram, onde avalia que o pedido de desculpas feito pelo secretário não seria suficiente. “Desculpa é importante, mas não passa dor. Por isso, é fundamental que o secretário Fábio Vilas-Boas repense seus valores autoritários e atitudes. Foi um absurdo chamar a empresária e Chef Angeluci Figueiredo de vagabunda, porque teve a sua reserva no restaurante dela cancelada por causa do mal tempo”, escreveu Santana. “É preciso banir das relações sociais toda forma de violência contra as mulheres. Vindo de um agente público, a responsabilidade é maior ainda. Inaceitável!”, completou.

Veja os posts das parlamentares

Parlamentares baianas reagem após ofensa do secretário da Saúde a dona de restaurante - Metro 1