Quinta-feira, 30 de junho de 2022

Política

Ainda sem vacina, Bolsonaro pode ser barrado em Assembleia Geral da ONU

Organização pretende solicitar comprovante de imunização para acesso ao evento em Nova York

Ainda sem vacina, Bolsonaro pode ser barrado em Assembleia Geral da ONU

Foto: Isac Nóbrega/PR

Por: Juliana Rodrigues no dia 16 de setembro de 2021 às 08:18

O presidente da Assembleia Geral da ONU, Abdullah Shahid, comunicou aos diplomatas de todo o mundo que defende a exigência de comprovante de vacinação contra covid-19 para liberar a entrada no plenário onde acontecerá a 76ª Assembleia Geral do organismo, na semana que vem.

O presidente Jair Bolsonaro, que tem dito que só vai se vacinar após todos os brasileiros serem imunizados, planeja viajar a Nova York para o fórum. Tradicionalmente, o Brasil faz o discurso de abertura do debate entre chefes de Estado.

Em uma carta enviada na última terça-feira (14), no seu primeiro dia no posto, Shahid informou os países que antes de tomar posse recebeu duas cartas da prefeitura de Nova York. Uma delas informa que a prova de vacinação é exigida para "certas atividades em ambientes internos, incluindo a sede das Nações Unidas". O presidente do fórum demonstrou apoio à medida.

A Secretaria-Geral da ONU, no entanto, não tem autonomia para forçar representantes de países a se vacinar. A informação foi dada pelo porta-voz da Secretaria-Geral, Stéphane Dujarric, após a divulgação da carta do presidente da Assembleia Geral.

Bolsonaro diz não ter se vacinado contra a Covid-19. Ainda que possa acessar a ONU sem vacina, Bolsonaro terá circulação limitada na cidade de Nova York, já que desde a última segunda-feira (13), a prefeitura passou a fiscalizar a regra estabelecida em agosto que exige comprovante de vacinação para entrar na área fechada de bares e restaurantes, por exemplo.

Ainda sem vacina, Bolsonaro pode ser barrado em Assembleia Geral da ONU - Metro 1