Segunda-feira, 27 de junho de 2022

Política

Presidente da Câmara apresenta emenda com isenção de ISS para cinemas de rua e teatros

A proposta de isenção não abrange espetáculos em boates, danceterias, casas noturnas, bares, clubes ou em outros estabelecimentos

Presidente da Câmara apresenta emenda com isenção de ISS para cinemas de rua e teatros

Foto: Divulgação

Por: Metro1 no dia 23 de setembro de 2021 às 08:00

A Câmara de Salvador vai votar na próxima semana o Projeto de Lei 306/2021, que institui o Programa de Retomada do Setor Cultural do Município de Salvador (Procultura). O Procultura reduz o ISS de 3% para 2% das atividades culturais de produção de shows, ballet, danças, desfiles, bailes, teatros, óperas, concertos,além de camarotes, trios elétricos festivais e congêneres, em data limitada em 31 de dezembro de 2022. 
 
Presidente da Casa, Geraldo Júnior (MDB) apresentou ao PL uma emenda que isenta o pagamento de ISS a espetáculos teatrais, de dança, balés, óperas, concertos de música erudita e recitais de música shows de artistas brasileiros, espetáculos circenses nacionais, bailes, desfiles e cinemas localizados nas ruas ou em galerias. A medida beneficia locais como o Cine Glauber Rocha, por exemplo. 
 
A proposta de isenção não abrange espetáculos em boates, danceterias, casas noturnas, bares, clubes ou em outros estabelecimentos “de diversão pública com cobrança de ‘couvert`artístico’, ingresso, mensalidade, anuidade, com ou sem restrição formal de acesso ao público”. A ideia é que essa isenção não tenha prazo final.
 
"Espaços culturais como o Cinema Glauber Rocha são muito importantes para a economia de Salvador. Nossa proposta de isenção do ISS para alguns espetáculos ou atividades do setor cultural é em prol do crescimento deste segmento e pela renda dos artistas e pessoas envolvidas nas produções. Salvador ‘respira’ cultura e nosso papel é fomentar este setor econômico da cidade", diz Geraldo Júnior.
 
A emenda de Júnior exclui da isenção de ISS cinemas localizados em shoppings. E para obter a isenção, os cinemas de rua devem exibir longa-metragens nacionais “de acordo com o número de dias exigidos pela legislação em vigor”. Os cinemas, em sua programação normal, devem atender diversas faixas etárias.

Presidente da Câmara apresenta emenda com isenção de ISS para cinemas de rua e teatros - Metro 1