Sexta-feira, 03 de dezembro de 2021

Política

Bolsonaro, filhos, ministros e apoiadores utilizaram negacionismo como política, conclui relatório da CPI da Covid-19

Conclusão tem cinco volumes e pede o indiciamento de mais de 60 pessoas 

Bolsonaro, filhos, ministros e apoiadores utilizaram negacionismo como política, conclui relatório da CPI da Covid-19

Foto: Rodrigues/Agência Senado

Por: Metro1 no dia 16 de outubro de 2021 às 09:00

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) instaurada para investigar a gestão do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) à frente da pandemia de Covid-19 concluiu que a política pública utilizada foi o negacionismo. A informação foi publicada, neste sábado (16), pela Folha de S. Paulo. 

Em cinco volumes, a minuta do parecer do senador Renan Calheiros (MDB-AL) pede o indiciamento de mais de 60 pessoas, incluindo os filhos do presidente, ministros de Estado, integrantes e ex-funcionários do Ministério da Saúde, além de empresários.

Renan propõe ainda 17 projetos de lei ou mudanças na Constituição, que incluem definir crime para punir a disseminação de fake news, hoje inexistente na lei brasileira. Sem passar por comissões temáticas, as propostas vão tramitar no plenário do Senado, o que torna o processo mais ágil.

O relatório final completo deve ser divulgado na segunda-feira (18). Será feita a leitura do texto em sessão da CPI da Covid no dia seguinte, com a votação pelos membros na quarta-feira (20).
 

Bolsonaro, filhos, ministros e apoiadores utilizaram negacionismo como política, conclui relatório da CPI da Covid-19 - Metro 1