Segunda-feira, 09 de maio de 2022

Política

Relatora da CPMI das Fake News, Lídice teme abuso de prática nas eleições de 2022

Para o cenário deste ano, a deputada também acredita ser possível frear a velocidade com que essas mentiras se disseminam. Segundo ela, as fake news são divulgadas de forma organizada

Relatora da CPMI das Fake News, Lídice teme abuso de prática nas eleições de 2022

Foto: Reprodução

Por: Maria Clara Andrade no dia 19 de janeiro de 2022 às 09:46

A deputada federal Lídice da Mata (PSB) se mostrou temerosa com relação ao impacto das fake news durante as eleições presidencias deste ano. "Vão usar de tudo, de fake news a tentativa de criar certa violência na campanha, como criaram na eleição passada", disse, em entrevista à Rádio Metropole, nesta quarta-feira (19).

Segundo ela, o ex-presidente Lula tem todas as condições para ganhar as eleições. Porém, Lídice prefere não entrar "na onda do 'já ganhou'". A deputada considera que as fake news pode, novamente, influenciar na escolha do eleitor. 

Lídice, que é relatora da Comissão Parlamentar Mista (CPMI) das Fake News, relembrou o cenário vivido pelos brasileiros durante as eleições de 2018. Ela citou a invenção de que existia um "kit gay" dado pelo Ministério da Educação nas escolas e "mamadeiras para estimular bebês em uma prática absurda". 

Para o cenário deste ano, a deputada também acredita ser possível frear a velocidade com que essas mentiras se disseminam. Segundo ela, as fake news são divulgadas de forma organizada. 

"Nós já tivemos nas eleições de 2020 uma experiência no TSE (Tribunal Superior Eleitoral), com o ministro Luís Roberto Barroso tratando com as plataformas existentes, buscando a cooperação. A própria disputa das plataformas faz com que elas também sintam a necessidade de se transformar em uma plataforma com mais credibilidade", considerou.

A CPMI das Fake News está prevista para voltar aos trabalhos em fevereiro, após quase dois anos de suspensão devido à pandemia.

Relatora da CPMI das Fake News, Lídice teme abuso de prática nas eleições de 2022 - Metro 1