Sexta-feira, 01 de julho de 2022

Política

Jornalista Jamil Chade relata ameaças de morte após escrever sobre ódio como instrumento de poder

Políticos prestaram solidariedade ao jornalista brasileiro

Jornalista Jamil Chade relata ameaças de morte após escrever sobre ódio como instrumento de poder

Foto: Divulgação

Por: Metro1 no dia 10 de maio de 2022 às 11:14

O jornalista e correspondente internacional Jamil Chade denunciou ter recebido ameaças de morte em suas redes sociais após publicar o artigo a “difusão do ódio como instrumento de poder”, no Portal UOL. O comunicador mostrou as ameaças em seu perfil no Twitter e classificou a situação como “insuportável” e “inaceitável”.

De acordo com o UOL, Chade também cobrou do governo brasileiro uma posição em defesa dos direitos humanos, da democracia e de tratados assinados junto à Organização das Nações Unidas (ONU). “O governo brasileiro promove e assina declarações na ONU pela proteção dos jornalistas. Mas se não agir dessa maneira diante de ameaças que tantos de nós sofremos, o que a diplomacia faz é mentir para a comunidade internacional sobre quais são suas políticas de direitos humanos e de defesa da democracia.

“Espero te ver em uma geladeira de algum IML [Instituto Médico Legal] por ai”, diz um dos perfis que atacou o jornalista. 

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG) disse que a situação é “uma conduta abominável e covarde”. “Não tenho dúvidas que o amor vai vencer o ódio”, escreveu o senador Humberto  Costa (PT-PE). 

Jornalista Jamil Chade relata ameaças de morte após escrever sobre ódio como instrumento de poder - Metro 1