Política

Lava Jato: João Santana e mulher serão ouvidos pela PF nesta quinta-feira

Alvos da 23ª fase da Operação Lava Jato, o publicitário João Santana e a mulher dele Mônica Moura estão sendo ouvidos pela Polícia Federal (PF) nesta quinta-feira (10), em Curitiba. Segundo as investigações, o casal recebeu dinheiro da empreiteira Odebrecht e do engenheiro Zwi Skornicki em conta secreta no exterior. Santana e Monica estão presos preventivamente, sem prazo para sair.Os interrogatórios começaram às 10h na Superintendência da PF, no bairro Santa Cândida. O publicitário baiano João Santana foimarqueteiro das campanhas da presidente Dilma Rousseff e da campanha da reeleição do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em 2006.O juiz Sérgio Moro autorizou a prorrogação do inquérito que investiga o casal nesta quarta-feira (9). O prazo original vencia na terça (8), mas o juiz concedeu mais 15 dias para que a PF conclua o relatório das apurações da 23ª fase e decida se irá indiciar, ou não, os investigados.Segundo a PF,é preciso mais tempo para concluir as investigações porque ainda falta ser feitas análises de material apreendido, além de ouvir novamente os investigados. João Santana e Mônica estão detidos desde 23 de fevereiro.

[Lava Jato: João Santana e mulher serão ouvidos pela PF nesta quinta-feira]
Foto : Cassiano Rosário/Futura Press/Estadão Conteúdo

Por Matheus Morais no dia 10 de Março de 2016 ⋅ 11:41

Alvos da 23ª fase da Operação Lava Jato, o publicitário João Santana e a mulher dele Mônica Moura estão sendo ouvidos pela Polícia Federal (PF) nesta quinta-feira (10), em Curitiba. Segundo as investigações, o casal recebeu dinheiro da empreiteira Odebrecht e do engenheiro Zwi Skornicki em conta secreta no exterior. Santana e Monica estão presos preventivamente, sem prazo para sair.

Os interrogatórios começaram às 10h na Superintendência da PF, no bairro Santa Cândida. O publicitário baiano João Santana foi  marqueteiro das campanhas da presidente Dilma Rousseff e da campanha da reeleição do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em 2006.

O juiz Sérgio Moro autorizou a prorrogação do inquérito que investiga o casal nesta quarta-feira (9). O prazo original vencia na terça (8), mas o juiz concedeu mais 15 dias para que a PF conclua o relatório das apurações da 23ª fase e decida se irá indiciar, ou não, os investigados.

Segundo a PF,  é preciso mais tempo para concluir as investigações porque ainda falta ser feitas análises de material apreendido, além de ouvir novamente os investigados. João Santana e Mônica estão detidos desde 23 de fevereiro.

Notícias relacionadas

[Bolsonaro quer controlar verbas da Ancine]
Política

Bolsonaro quer controlar verbas da Ancine

Por Juliana Rodrigues no dia 23 de Julho de 2019 ⋅ 07:40 em Política

Produtores e diretores avaliam que a mudança bate de frente com um momento de sucessos recentes do cinema nacional, além de ser uma forma de censura velada