Política

"A presidente está acuada", diz Geddel após rompimento do PMDB

O presidente do diretório estadual do PMDB, Geddel Vieira Lima, criticou a presidente Dilma Rousseff diante da saída do partido da base aliada do governo no Congresso nesta terça-feira (29). Segundo Geddel, a presidente está "acuada" e incapaz de adotar medidas que tirem o país da crise econômica e política. [Leia mais...]

[
Foto : Lula Marques/Agência PT

Por Matheus Simoni no dia 29 de Março de 2016 ⋅ 16:30

O presidente do diretório estadual do PMDB, Geddel Vieira Lima, criticou a presidente Dilma Rousseff diante da saída do partido da base aliada do governo no Congresso nesta terça-feira (29). Segundo Geddel, a presidente está "acuada" e incapaz de adotar medidas que tirem o país da crise econômica e política. "Acho que o impeachment da presidente, com a sinalização de que há uma esperança para o país, é uma imposição das ruas. Isso fica muito claro nas pesquisas e na incapacidade da presidente de propor alguma coisa para nós brasileiros, para sair da inflação e para controlar a inflação. A presidente está acuada", afirmou, em entrevista à Rádio Metropole.

"Eu dou um exemplo que para mim é simbólico. É absolutamente inconcebível que o país possa sair dessa dificuldade quando a primeira mulher presidente perde as condições de ir ate a televisão no Dia Internacional da Mulher e levar para as mulheres brasileira uma mensagem de esperança, de futuro, de fé e de crença com medo das panelas nos lares brasileiros. Isso mostra o seu absoluto afastamento da sociedade", declarou o peemedebista.

Ainda de acordo com Geddel, o afastamento da presidente é o único meio capaz de reverter a crise na qual o país se encontra. "Ninguém poderá adotar medidas necessárias, que são duras, para tirar o Brasil desse problema que enfrenta e que está afligindo a todos se não tem condições de dialogar com a sociedade", pontuou.

Notícias relacionadas