Faça parte do canal da Metropole no WhatsApp >>

Terça-feira, 28 de maio de 2024

Home

/

Notícias

/

Política

/

Comissão de Ética que vai avaliar caso de Binho Galinha será instalada nesta quarta-feira na Alba

Política

Comissão de Ética que vai avaliar caso de Binho Galinha será instalada nesta quarta-feira na Alba

O deputado é apontado pela Polícia Federal e pelo Ministério Público do Estado como chefe de uma milícia envolvida em extorsão, agiotagem, receptação de mercadorias roubadas e lavagem de dinheiro

Comissão de Ética que vai avaliar caso de Binho Galinha será instalada nesta quarta-feira na Alba

Foto: Reprodução/Agência Alba

Por: Metro1 no dia 16 de abril de 2024 às 18:07

Uma semana depois que a bancada governista apresentou a lista dos nomes para compor a Comissão de Ética da Assembleia Legislativa da Bahia (Alba) que vai avaliar o processo de cassação do deputado estadual Binho Galinha (PRD), os parlamentares do colegiado vão se reunir pela primeira vez para instalar a conselho e eleger seu presidente e vice-presidente.

A reunião acontecerá nesta quarta-feira (17), às 14h, no Salão Nobre da ALBA e marcará o incio dos trabalhos da Comissão. Como revelado pela coluna Metropolítica nesta terça-feira (16), a instalação da comissão não tinha data definida e enfrentava o impasse em torno do nome que iria presidi-lo. Só a partir da instalação e da escolha do presidente e vice é que a Comissão pode definir a pauta de trabalho, horário e dia de reunião ordinária.

O colegiado terá como membros titulares os deputados Alex da Piatã (PSD), Antonio Henrique Jr. (PP), Euclides Fernandes (PT), Marcelino Galo (PT), Vitor Bonfim (PV), Sandro Régis (UB) , Samuel Junior (Republicanos) e Tiago Correia (PSDB). Já os suplentes serão Angelo Coronel Filho (PSD), Fabíola Mansur (PSB), Nelson Leal (PP), Marcinho Oliveira (UB), Raimundinho da JR (PL), Robinho (UB), Emerson Penalva (PDT) e Kátia Oliveira (UB).

Outro impasse enfrentado é a dificuldade de encontrar parlamentar interessado em ocupar a relatoria do processo. O caso a ser analisado pode levar à cassação do deputado Binho Galinha, que é apontado pela Polícia Federal e pelo Ministério Público do Estado como chefe de uma milícia envolvida em extorsão, agiotagem, receptação de mercadorias roubadas e lavagem de dinheiro oriundo do jogo do bicho em Feira de Santana e cidades vizinhas.