Política

Alice critica Prefeitura por falta de um 'centro de convenções alternativo'

A candidata à Prefeitura de Salvador Alice Portugal (PCdoB) criticou a gestão municipal do prefeito ACM Neto por não oferecer um 'centro de convenções alternativo' diante da indisponibilidade do atual equipamento da cidade. Fechado desde 2015, o Centro de Convenções teve parte da sua estrutura comprometida após um desabamento na última sexta-feira (23). [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Tácio Moreira/Metropress

Por Matheus Simoni e Matheus Morais no dia 26 de Setembro de 2016 ⋅ 01:15

A candidata à Prefeitura de Salvador Alice Portugal (PCdoB) criticou a gestão municipal do prefeito ACM Neto por não oferecer um 'centro de convenções alternativo' diante da indisponibilidade do atual equipamento da cidade. Fechado desde 2015, o Centro de Convenções teve parte da sua estrutura comprometida após um desabamento na última sexta-feira (23).

Em entrevista após o debate da Record, Alice afirmou que a falta de alternativas da Prefeitura afetaram o turismo na cidade. "O Centro de Convenções estava interditado para obras porque todos sabiam da sua circunstância estrutural. Lamentavelmente, nós podemos ver que a Prefeitura Municipal não tomou nenhuma iniciativa para ter uma alternativa de centro de convenções para fortalecer o turismo na cidade, para garantir que as várias linguagens do turismo fossem aproveitadas em Salvador, como o turismo religioso, turismo de eventos, turismo científico e turismo cultural, que é o forte da cidade. Infelizmente, não houve alternativas. As obras vão continuar e com certeza o Centro de Convenções será entregue a cidade com a mesma competência que o governador vem entregando as obras de mobilidade e nas enconstas da cidade", disse ela.

Notícias relacionadas

['Bolsonaro atira pelas costas nos seus soldados', diz Bebianno]
Política

'Bolsonaro atira pelas costas nos seus soldados', diz Bebianno

Por Juliana Rodrigues no dia 19 de Agosto de 2019 ⋅ 12:20 em Política

Em entrevista ao Estadão, ex-ministro também disse acreditar que indicação de Eduardo Bolsonaro como embaixador serve para atender a um "capricho" do filho do presidente