Política

Evandro Almeida lidera pesquisa São Francisco do Conde com 54% dos votos

Segundo a pesquisa Dataqualy/ Bahia Notícias, divulgada nesta quinta-feira (29), o prefeito e candidato à reeleição na cidade de São Francisco do Conde, Evandro Almeida (PP). [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Divulgação

Por Matheus Morais no dia 29 de Setembro de 2016 ⋅ 07:26

Segundo a pesquisa Dataqualy/ Bahia Notícias, divulgada nesta quinta-feira (29), o prefeito e candidato à reeleição na cidade de São Francisco do Conde, Evandro Almeida (PP). No levantamento espontâneo, Evandro aparece com 54% das intenções de voto, seguido por Ralisson Valentim (DEM) com 20,6%. Messias (PMDB) fica em terceiro com 3,5% dos votos, 0,4% citaram outros candidatos. Brancos e nulos somaram 5,1% e não souberam 16,4% dos entrevistados.

O índice de rejeição dos candidatos também foi medido pela pesquisa. Entre os postulantes, Messias é o amis rejeitado com 45,1%, seguido por Ralisson, com 30,3%. Já Evandro Almeida é rejeitado por 22,1%. 16,2% não rejeitam nenhum candidato. 3% não souberam responder. 

O levantamento ouviu 608 eleitores entre os dias 18 e 20 de setembro e apresenta margem de erro de 4% para mais ou para menos, com nível de confiança de 95%. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral sob o protocolo nº BA-04348/2016.

Notícias relacionadas

[No centro de crise, Moro omite detalhes de agenda nos EUA]
Política

No centro de crise, Moro omite detalhes de agenda nos EUA

Por Juliana Almirante no dia 25 de Junho de 2019 ⋅ 11:20 em Política

Assim como todos os ministros de Estado, ele deveria informar por meio de assessoria ou no site oficial da Justiça quais são os compromissos oficiais

[Glenn Greenwald vai à Câmara falar sobre a 'Vaza Jato']
Política

Glenn Greenwald vai à Câmara falar sobre a 'Vaza Jato'

Por Matheus Simoni no dia 25 de Junho de 2019 ⋅ 10:37 em Política

Apelidada de "Vaza Jato", a divulgação de mensagens pelo jornal The Intercept Brasil aponta as relações entre Moro e Deltan Dallagnol, procurador da Lava-Jato