Política

Heloísa Helena diz que sofreu “perseguição implacável” ao denunciar corrupção

Ex-senadora e atual vereadora em Maceió, Heloisa Helena (Rede-AL) falou sobre sua trajetória política em entrevista à Rádio Metrópole nessa quinta-feira (24). Lembrando que sempre denunciou os episódios de corrupção na política – que tem novos personagens descobertos a cada dia – a ex-senadora se disse feliz por não ter “se acovardado” diante das dificuldades [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Célio Azevedo/Agência Senado

Por Bárbara Silveira e Matheus Morais no dia 24 de Novembro de 2016 ⋅ 08:57

Ex-senadora e atual vereadora em Maceió, Heloisa Helena (Rede-AL) falou sobre sua trajetória política em entrevista à Rádio Metrópole nessa quinta-feira (24). Lembrando que sempre denunciou os episódios de corrupção na política – que tem novos personagens descobertos a cada dia – a ex-senadora se disse feliz por não ter “se acovardado” diante das dificuldades. 

“Mas eu entendo que o que é melhor para o país seria se tudo que eu falei fosse palavras ao vento. Era dissimulação, cinismo da banda podre da política brasileira. Não agora, desde os tempos do mensalão, e essa agora que usou a estrutura pública da Petrobras, dos cofres públicos. Não é a política que me das grandes realizações, eu luto muito e continuo buscando as pequenas revoluções do dia a dia. É a mesma coisa em Alagoas. Eu perdi aqui duas eleições para o senado, Lula e Dilma trabalharam muito para me derrotarem aqui. Hoje quando eu os vejo aparecendo no cenário federal, na velha bandidagem política, eu nem me surpreendo. Eu prefiro escolher as minhas realizações sem grades expectativas”, disse.

Segundo Heloísa, ela teve que pagar um preço alto pelas denúncias que sempre fez. “De perseguição implacável. Eu fico simplesmente feliz comigo mesmo. Olho pelo retrovisor da vida sem mágoa e rancor e eu não me acovardei quando muitos se acovardaram”, afirmou. 

Sobre os últimos episódios de corrupção, a ex-senadora condenou os que “roubam descaradamente”. “O que me dá tristeza é isso. Eu não costumo ficar revisitando lugares onde eu trabalhei, como alma penada. Roubar cinicamente é inaceitável. O que é constrangedor. Se a gente que milita na política, consegue ficar constrangido, indignado, imagine. Quando chega no processo eleitoral, a gente vê algumas mudanças objetivas, mas outras não. Eles continuam fazendo isso porque quando chega no processo eleitoral vale o marqueteiro, a propagação da mentira. A forma mais livre que existe é o seu voto", analisou.

A vereadora exaltou a postura do juiz Sérgio Moro, quem classificou como “honrado”. “Mas você não pode esperar que a justiça resolva o que milhões de pessoas fizeram de forma livre nas urnas. Eles fazem cálculos eleitorais e sabem que com o dinheiro do roubo, da propina, vão continuar reinando”, disse, 

Notícias relacionadas

['Livre' do DEM, Prates já vitamina chapa proporcional do PDT]
Política

'Livre' do DEM, Prates já vitamina chapa proporcional do PDT

Por Alexandre Galvão no dia 21 de Janeiro de 2020 ⋅ 15:50 em Política

O auxiliar de Neto já levou 15 nomes "de peso eleitoral" para o partido. Prates tenta ainda puxar o presidente do Sindicato de Motoristas por Aplicativos da Bahia (Simact...