Política

Presidente da AL-BA comenta arquivamento da CPI do Centro de Convenções: 'Não tive outra opção'

Presidente da Assembleia legislativa, o deputado Ângelo Coronel (PSD) conversou com Mário Kertész nesta quarta-feira (19), durante o Jornal da Bahia no Ar, da Rádio Metrópole, e comentou o arquivamento da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Centro de Convenções da Bahia (CCB), que iria apurar as causas do desabamento de parte do local. [Leia mais...]

[Presidente da AL-BA comenta arquivamento da CPI do Centro de Convenções: 'Não tive outra opção']
Foto : Tácio Moreira/Metropress

Por Jessica Galvão e Matheus Morais no dia 19 de Abril de 2017 ⋅ 10:08

Presidente da Assembleia legislativa, o deputado Ângelo Coronel (PSD) conversou com Mário Kertész nesta quarta-feira (19), durante o Jornal da Bahia no Ar, da Rádio Metrópole, e comentou o arquivamento da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Centro de Convenções da Bahia (CCB), que iria apurar as causas do desabamento de parte do local.

'Eu recebi o pedido, encaminhei para a análise da procuradoria da Casa. Teríamos três sessões ordinárias para indicar os nomes dos deputados que integrariam a comissão e mais três dias para instalar a CPI. Ontem, no prazo final para a instalação da CPI, o líder da oposição Leur Lomanto retirou os três nomes da oposição da CPI e depois o governo também tirou. Eu não entendi essa manobra. Entre os oito membros, disseram que o governo ia esmagar a oposição. Recebi um requerimento de investigação de 12 anos do CCB, o que pegaria o governo de Paulo Souto. Eu não tive outra opção a não ser arquivar', falou.

Notícias relacionadas