Política

Mais da metade dos senadores responde a acusações criminais no STF

Caso seja confirmada pelo Congresso Nacional, a extinção do foro privilegiado deve iniciar a transferência do Supremo Tribunal Federal (STF) para outras instâncias da Justiça uma centena de acusações criminais contra mais da metade do Senado. Segundo levantamento feito pelo portal Congresso Em Foco, nunca tantos integrantes da Casa estiverem sob suspeita. [Leia mais...]

[Mais da metade dos senadores responde a acusações criminais no STF]
Foto : Pedro França/Agência Senado

Por Matheus Simoni no dia 29 de Abril de 2017 ⋅ 10:31

Caso seja confirmada pelo Congresso Nacional, a extinção do foro privilegiado deve iniciar a transferência do Supremo Tribunal Federal (STF) para outras instâncias da Justiça uma centena de acusações criminais contra mais da metade do Senado. Segundo levantamento feito pelo portal Congresso Em Foco, nunca tantos integrantes da Casa estiverem sob suspeita. Dos 81 senadores, pelo menos 44 respondem a inquéritos preliminares que podem resultar em processo ou ações penais. Dessa bancada, 41 participaram da votação, em primeiro turno, da proposta de emenda à Constituição (PEC 10/2013) que acaba com a prerrogativa de parlamentares e milhares de outras autoridades de serem julgadas por tribunais específicos, como o Supremo.

O texto que tramita na Casa prevê a manutenção do foro apenas para os presidentes da Câmara, do Senado e da República para crimes relacionados ao mandato. A proposta foi aprovada, às pressas, no início da noite da última quarta-feira (26), após um acordo entre as lideranças partidárias na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), pela manhã.

Clique aqui e confira a lista dos investigados.

Notícias relacionadas

[MP para empregar jovens adianta reforma trabalhista]
Política

MP para empregar jovens adianta reforma trabalhista

Por Juliana Almirante no dia 13 de Novembro de 2019 ⋅ 07:27 em Política

Entre as mudanças, estão trabalho aos domingos para todas as categorias, abertura de agências bancárias aos sábados e novas normas de fiscalização