Política

Otto crê em votação mais apertada na segunda denúncia contra Temer

Embora a tendência seja de que o presidente Michel Temer (PMDB) vá, novamente, se livrar-se da denúncia contra ele que deve ser votada nesta quarta (24), o senador Otto Alencar (PSD) acredita que a votação será mais apertada do que na primeira denúncia — que teve 263 votos pela rejeição do pedido de investigação contra o peemedebista. [Leia mais....]

[Otto crê em votação mais apertada na segunda denúncia contra Temer]
Foto : Geraldo Magela/Agência Senado

Por Felipe Paranhos e Matheus Morais no dia 25 de Outubro de 2017 ⋅ 08:49

Embora a tendência seja de que o presidente Michel Temer (PMDB) vá, novamente, livrar-se da denúncia contra ele que deve ser votada nesta quarta (24), o senador Otto Alencar (PSD) acredita que a votação será mais apertada do que na primeira vez — quando houve 263 votos pela rejeição do pedido de investigação contra o peemedebista.

Segundo Otto, a sensação de fragilidade do governo deve fazer com que Temer tenha menos apoio na votação na Câmara. "Acho que vai ser mais difícil do que da primeira vez. Aqui nos corredores do Congresso, fala-se com muita expectativa de uma delação do ex-ministro Geddel Vieira Lima. De alguma forma, isso faz tremer com muita intensidade o Palácio do Jaburu. Temer tem medo disso. Mas é esperar pra ver", declarou ao Metro1.

Sobre uma eventual saída de Temer, Otto deixou claro que não há muita diferença entre o peemedebista e o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM). "Temer e Maia são duas figuras iguais, tanto faz um como o outro. Os dois estão comprometidos, Maia também está denunciado na Lava Jato. O relator de Maia é Fachin, que deve ʹsoltar o Fachinʹ nele. É uma corporação de pessoas enroladas com a Justiça", falou o senador ao Metro1.

Notícias relacionadas