Política

Para Ciro, FHC e Lula negligenciaram reforma política: "Se tivessem feito, estava resolvido"

A reforma política foi um dos assuntos da conversa entre o pré-candidato à presidência Ciro Gomes (PDT) e Mário Kertész, na Rádio Metrópole, na manhã desta quarta-feira (1º). Para Ciro, as gestões anteriores a do presidente Michel Temer (PMDB) negligenciaram o tema. [Leia mais...]

[Para Ciro, FHC e Lula negligenciaram reforma política:
Foto : Tácio Moreira/Metropress

Por Gabriel Nascimento e Matheus Morais no dia 01 de Novembro de 2017 ⋅ 08:18

A reforma política foi um dos assuntos da conversa entre o pré-candidato à presidência Ciro Gomes (PDT) e Mário Kertész, na Rádio Metrópole, na manhã desta quarta-feira (1º). Para Ciro, que sempre defendeu que uma reforma precisa ter efeito "três ou quatro eleições depois" — uma vez que os políticos jamais vão votar algo que, a curto ou médio prazo, diminua privilégios ou os prejudique —, governos como o de Fernando Henrique Cardoso (PSDB) e o de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) negligenciaram o tema.

"Se o Fernando Henrique Cardoso tivesse feito, já estava resolvido. Se o Lula tivesse feito, já estava resolvido. Minha ideia é propor e negociar. A população quer da reforma política alguma coisa que previna a roubalheira. Mas é também preciso que a gente tenha a seriedade para dizer que nada substitui um cidadão ativo", afirmou.

Ele aproveitou para cobrar mais responsabilidade da sociedade antes, durante e após as campanhas. "Três meses depois da eleição, 76% da população não sabe o nome do deputado em quem votou. Se dá uma grande importância ao Executivo — prefeito, governador, presidente —, mas quem vota a reforma da previdência, a reforma trabalhista, é o parlamento. É preciso que a gente tome tenência e diga a importância de eleger alguém decente", acrescentou. "É preciso tirar os políticos que estão traindo o voto popular. A história de uma nação não se constrói por saltos", concluiu.

Notícias relacionadas