Política

Após repercussão negativa, ministra que comparou sua função ao trabalho escravo recua de pedido para ganhar R$ 61 mil

Depois que o pedido da ministra dos Direitos Humanos, Luislinda Valois, para ganhar R$ 61 mil, acumulando o seu atual salário de ministra com a aposentadoria de desembargadora repercutiu negativamente, a titular desistiu de reivindicar do governo o acúmulo. [Leia mais...]

[Após repercussão negativa, ministra que comparou sua função ao trabalho escravo recua de pedido para ganhar R$ 61 mil]
Foto : Beto Barata / PR

Por Luiza Leão no dia 02 de Novembro de 2017 ⋅ 16:33

Depois que o pedido da ministra dos Direitos Humanos, Luislinda Valois, para ganhar R$ 61 mil, acumulando o seu atual salário de ministra com a aposentadoria de desembargadora repercutiu negativamente, a titular desistiu de reivindicar do governo o acúmulo. Entre as justificativas, Luislinda havia afirmado que trabalhar sem receber contrapartida \"se assemelha a trabalho escravo\".

No entanto, por meio de nota, a pasta divulgou a desistência do pedido. \"Considerando o documento sobre a situação remuneratória da ministra Luislinda Valois, o Ministério informa que já foi formulado um requerimento de desistência e arquivamento da solicitação\", informou nota divulgada pela assessoria do Ministério dos Direitos Humanos.

O salário de Valois é de R$ 30,4 mil pela aposentadoria de desembargadora do Tribunal de Justiça da Bahia. Como ministra, ela recebe R$ 3,3 mil e tem descontados R$ 27,6 mil, chamado de \"abate teto\".

Leia também: Ministra dos Direitos Humanos pede salário de R$ 61 mil e compara sua situação a escravidão

Notícias relacionadas

[Evo Morales aceita asilo oferecido pelo México]
Política

Evo Morales aceita asilo oferecido pelo México

Por Metro1 no dia 11 de Novembro de 2019 ⋅ 19:29 em Política

O chanceler mexicano Marcelo Ebrard informou que o asilo foi concedido porque "sua vida e integridade correm riscos"