Política

Temer diz que "não faria absolutamente nada" para ajudar na volta da CPMF

O vice-presidente da República, Michel Temer (PMDB), afirmou que não irá ajudar o governo numa eventual tentativa de recriar a Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF). [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Reprodução/Agência Brasil/Marcelo Camargo

Por Matheus Simoni no dia 28 de Agosto de 2015 ⋅ 17:40

O vice-presidente da República, Michel Temer (PMDB), afirmou que não irá ajudar o governo numa eventual tentativa de recriar a Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF). De acordo com o jornal Folha de S. Paulo, ao saber que o peemedebista se irritou por ter ficado de fora das reuniões no governo que iriam tratar do tema, a presidente Dilma Rousseff (PT) ligou para o vice para que ele ajudasse a defender a volta do imposto. No entanto, segundo a reportagem, o teor da conversa foi cercado por críticas e tensão.

Michel Temer criticou a iniciativa e afirmou que não faria "absolutamente nada" para levar a ideia adiante. Nesta semana, ele afirmou que, no momento, a volta do imposto ainda não está sendo discutida. "Por enquanto, [a volta da CPMF] é burburinho. Vamos esperar o que vai acontecer nos próximos dias", disse Temer, ao ser questionado por jornalistas.

Notícias relacionadas