Política

Ministro do STJ nega prisão domiciliar a Maluf

O ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Jorge Mussi indeferiu hoje o pedido liminar de prisão domiciliar apresentado pela defesa do deputado Paulo Maluf (PP-SP), preso desde o fim do ano passado por determinação do Supremo Tribunal Federal (STF). De acordo com a defesa, questões humanitárias e riscos à saúde do deputado são justificativa para a concessão da medida liminar. [Leia mais...]

[Ministro do STJ nega prisão domiciliar a Maluf]
Foto : Valter Campanato/Agência Brasil

Por Matheus Simoni no dia 09 de Março de 2018 ⋅ 14:45

O ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Jorge Mussi indeferiu hoje o pedido liminar de prisão domiciliar apresentado pela defesa do deputado Paulo Maluf (PP-SP), preso desde o fim do ano passado por determinação do Supremo Tribunal Federal (STF).

De acordo com a defesa, questões humanitárias e riscos à saúde do parlamentar são justificativa para a concessão da medida liminar. No entanto, o magistrado entendeu que, por ora, os autos indicam que o ex-prefeito paulistano tem recebido assistência médica adequada na prisão.

O pepista foi condenado pelo STF a pena de sete anos e nove meses de prisão, em regime fechado. A sentença é pela prática de crime de lavagem de dinheiro, ocorrida após desvio de recursos dos cofres públicos quando Maluf exerceu o cargo de gestor de São Paulo (1993-1996) e enviou o dinheiro para contas nos Estados Unidos.

Notícias relacionadas

[Reforma administrativa está pronta, diz Bolsonaro]
Política

Reforma administrativa está pronta, diz Bolsonaro

Por Luciana Freire no dia 22 de Fevereiro de 2020 ⋅ 18:00 em Política

Em entrevista à equipe de televisão, no Guarujá, onde passa o carnaval, Bolsonaro afirmou que o texto será entregue após o carnaval

[Bolsonaro anuncia demissão de toda a diretoria do Inmetro]
Política

Bolsonaro anuncia demissão de toda a diretoria do Inmetro

Por Luciana Freire no dia 22 de Fevereiro de 2020 ⋅ 16:00 em Política

“Implodi o Inmetro. Implodi. Mandei todo mundo embora”, afirmou o presidente na porta de um supermercado no Guarujá, onde passa o feriado de carnaval