Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Política

Vaccari era interlocutor do PT e Lobão do MDB em propina de Belo Monte, diz delator

O relato é do delator Dahia Blando ex-diretor-superintendente da área de energia da Construtora Norberto Odebrecht, que participou das negociações nas reuniões do Consórcio Construtor de Belo Monte. [Leia mais...]

[Vaccari era interlocutor do PT e Lobão do MDB em propina de Belo Monte, diz delator ]
Foto : Reprodução/Agência Brasil

Por Clara Rellstab no dia 12 de Março de 2018 ⋅ 18:00

O ex-ministro Edison Lobão (MA) e o ex-tesoureiro João Vaccari Neto são apontados como os interlocutores do PMDB e do PT, respectivamente, da propina de R$ 150 milhões acertada nas obras de construção da usina hidrelétrica de Belo Monte, no Pará.

De acordo com o Estadão, da obra teriam saído os R$ 15 milhões acordados para o ex-ministro da Fazenda Antonio Delfim Netto e o sobrinho, o empresário Luiz Appolonio Neto, alvos na última sexta-feira (9) da Operação Buona Fortuna, 49ª fase da Lava Jato.

O relato é do delator Dahia Blando, ex-diretor-superintendente da área de energia da Construtora Norberto Odebrecht, que participou das negociações nas reuniões do Consórcio Construtor de Belo Monte.

Notícias relacionadas