Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Política

Justiça manda destruir dados de quebra de sigilo de FHC

O juiz federal Marcus Vinicius Reis Bastos, da 12ª Vara em Brasília, ordenou a destruição de dados contidos na quebra de sigilo fiscal e bancário do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) e de duas empresas ligadas a ele. A informação foi divulgada pelo jornal O Globo. [Leia mais...]

[Justiça manda destruir dados de quebra de sigilo de FHC]
Foto : Renato Araújo/EBC/Agência Brasil

Por Matheus Simoni no dia 16 de Março de 2018 ⋅ 17:04

O juiz federal Marcus Vinicius Reis Bastos, da 12ª Vara em Brasília, ordenou a destruição de dados contidos na quebra de sigilos fiscal e bancário do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) e de duas empresas ligadas a ele.

A informação foi divulgada pelo jornal O Globo. De acordo com a publicação, a decisão do magistrado segue determinação do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), em cumprimentos à prescrição dos supostos crimes investigados.

Ao jornal Folha de S. Paulo, a jornalista Mirian Dutra afirmou que FHC utilizou a empresa Brasif Importação e Exportação para enviar dinheiro para o exterior. Na entrevista, utilizada como base para a denúncia, Dutra declarou ter feito um contrato fictício de trabalho na época com a empresa para mascarar os repasses de pensão a seu filho Tomás, a quem sempre o ex-presidente sempre tratou como filho.

O tucano admitiu ter mantido uma relação extraconjugal com Mirian. Porém, após ser ouvida pela Polícia Federal, a denunciante voltou atrás e negou que os repasses tenham sido feitos pela empresa e justificou que os pagamentos foram efetuados diretamente pelo ex-presidente.

Notícias relacionadas