Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Política

Fachin nega novos pedidos de liberdade da defesa de Lula

O magistrado disse ainda que não irá levar em mesa o habeas corpus do petista, o que faria o plenário analisar o caso sem necessidade da presidente da Corte, ministra Cármen Lúcia, pautar. [Leia mais...]

[Fachin nega novos pedidos de liberdade da defesa de Lula]
Foto : Tácio Moreira/Metropress

Por Alexandre Galvão no dia 17 de Março de 2018 ⋅ 09:00

Ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), Edson Fachin negou ontem novos pedidos de liberdade da defesa do ex-presidente Lula, de acordo com o Estadão.

O magistrado disse ainda que não irá levar em mesa o habeas corpus do petista, o que faria o plenário analisar o caso sem necessidade da presidente da Corte, ministra Cármen Lúcia, pautar.

A decisão de Fachin desaponta a estratégia adotada pela defesa de Lula após sair frustrada de uma audiência na quarta-feira com Cármen Lúcia. Ao reafirmar não estar inclinada a pautar julgamento que possa alterar a jurisprudência sobre prisão em segunda instância, a ministra lembrou que nada impediria Fachin de levar a julgamento o pedido de Lula, que é o de não ser preso após a conclusão do julgamento de recursos pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4).

Em um recado de que não está disposto a ceder à pressão política para o julgamento do habeas corpus, Fachin afirmou que os argumentos da defesa de que se aproxima uma decisão do TRF-4 que pode resultar na prisão de Lula não são motivo para conceder uma liminar que garanta a liberdade o ex-presidente.

Notícias relacionadas

[Se Deus quiser vou continuar meu mandato, diz Bolsonaro]
Política

Se Deus quiser vou continuar meu mandato, diz Bolsonaro

Por Juliana Rodrigues no dia 21 de Janeiro de 2021 ⋅ 10:05 em Política

Em conversa com apoiadores, presidente ainda responsabilizou governo do Amazonas e prefeitura de Manaus pelo caos na saúde da capital: "Todo mundo me culpa. Tudo sou eu"