Política

Após bate-boca entre Barroso e Gilmar Mendes, STF interrompe sessão

Durante o voto de Gilmar, que criticava a posição contrária ao financiamento privado de campanha, Barroso interrompeu o colega e afirmou que ele faz comício cheio de ofensas grosserias: "Vossa excelência nos envergonha. Sozinho desmoraliza o tribunal, não tem patriotismo”. [Leia mais...]

[Após bate-boca entre Barroso e Gilmar Mendes, STF interrompe sessão]
Foto : Carlos Moura e Felipe Sampaio/STF

Por Clara Rellstab no dia 21 de Março de 2018 ⋅ 16:29

A maioria dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) já votou hoje em favor de manter a proibição de doações ocultas para campanhas eleitorais.

A sessão teve de ser interrompida, no entanto, após um bate-boca entre os ministros Gilmar Mendes e Luís Roberto Barroso.

Durante o voto de Gilmar, que criticava a posição contrária ao financiamento privado de campanha, Barroso interrompeu o colega e afirmou que ele faz comício cheio de ofensas grosserias: "Vossa excelência nos envergonha. Sozinho desmoraliza o tribunal, não tem patriotismo”.

Mendes rebateu e disse que o ministro deveria fechar seu escritório de advocacia – após isso, a presidente do STF, Cármen Lúcia, pediu ordem.

Já haviam votado por manter a proibição os ministros Alexandre de Moraes; Edson Fachin; Luís Roberto Barroso; Rosa Weber; Luiz Fux; e Dias Toffoli.

Notícias relacionadas