Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Política

Coronel Lima não depõe à PF por ʹfalta de condições emocionaisʹ e de saúde

O ex-coronel da Polícia Militar, João Batista Lima Filho, amigo do presidente Michel Temer, não prestou depoimento que estava marcado para hoje (30) na sede da Polícia Federal, em São Paulo. [Leia mais...]

[Coronel Lima não depõe à PF por ʹfalta de condições emocionaisʹ e de saúde ]
Foto : Reprodução/O Globo

Por Tayane Rodrigues no dia 30 de Março de 2018 ⋅ 17:40

O ex-coronel da Polícia Militar, João Batista Lima Filho, amigo do presidente Michel Temer, não prestou depoimento que estava marcado para hoje (30) na sede da Polícia Federal, em São Paulo. De acordo com seu advogado, Cristiano Benzota, o coronel alegou que por motivos de saúde e "falta de condições emocionais", ʹse reservou ao direito de permanecer em silêncio".

Lima vai ficar preso temporariamente na sede da PF em São Paulo. O defensor disse que o oficial se comprometeu a prestar todos os esclarecimentos em uma data futura a ser combinada. Ele foi preso ontem (29) pela Operação Skala. Desde junho de 2017, o ex-coronel apresenta atestados de saúde como resposta às intimações da PF.

Pela manhã, o advogado Benzota afirmou que a PF fez “trabalho burocrático” e insistiu que o estado de saúde do coronel “é frágil”. Aos 74 anos, João Batista Lima Filho já sofreu dois AVCs, teve câncer e precisou retirar um rim em dezembro do ano passado. Além disso, Lima precisa tomar medicamentos.

Benzota disse ainda que o Coronel Lima nega ter negociado propina ao presidente Temer.

Notícias relacionadas

[Se Deus quiser vou continuar meu mandato, diz Bolsonaro]
Política

Se Deus quiser vou continuar meu mandato, diz Bolsonaro

Por Juliana Rodrigues no dia 21 de Janeiro de 2021 ⋅ 10:05 em Política

Em conversa com apoiadores, presidente ainda responsabilizou governo do Amazonas e prefeitura de Manaus pelo caos na saúde da capital: "Todo mundo me culpa. Tudo sou eu"