Política

Em discurso, Lula confirma que se entregará a Polícia Federal

Durante 55 minutos, Lula confirmou que se entregará à Justiça, por ser exatamente o que "eles não esperam que eu faça". "Não adianta tentar fazer com que eu pare de andar nesse país, porque tem milhões e milhões de Lulas, Boulos, Manuelas e Dilmas para andar por mim. Não adianta acabar com minhas ideias, elas já estão pairando no ar", disse. [Leia mais...]

[Em discurso, Lula confirma que se entregará a Polícia Federal]
Foto : Reprodução/Globo News

Por Clara Rellstab no dia 07 de Abril de 2018 ⋅ 12:55

Após apresentações musicais, oração a São Francisco de Assis declamado pela ex-presidente Dilma Roussef (PT) e pregações do padre Jaime Crowe, o ex-presidente Lula (PT) resolveu confirmar que vai se entregar à Polícia Federal, durante a “celebração” à memória da falecida esposa Marisa Letícia – que faria 68 anos hoje.

Durante 55 minutos, Lula justificou que vai se apresentar por ser exatamente o que "eles não esperam que eu faça". "Eles decretaram a minha prisão. Eu vou atender ao mandato (sic) deles. Eles acham que tudo que acontece nesse país acontece por minha causa. Eles não sabem que o problema desse país não chamasse Lula, chama-se vocês. É aquilo que eu tenho dito em todo discurso. Não adianta tentar fazer com que eu pare de andar nesse país, porque tem milhões e milhões de Lulas, Boulos, Manuelas e Dilmas para andar por mim. Não adianta acabar com minhas ideias, elas já estão pairando no ar", disse. "Vou chegar ao delegado e dizer que estou à disposição. A história vai provar que quem cometeu o crime foi o delegado, o juiz que me acusou e o MP", completou.

De acordo com o petista, os seguidores vão dar continuidade ao seu “projeto”. “Quando eu parar de sonhar, eu sonharei pela cabeça de vocês. Não adianta achar que tudo vai parar quando o Lula tiver um infarto, porque meu coração baterá no coração de vocês – e são milhões de corações. […] Eles têm que saber que a morte de um combatente não para a revolução. Nós vamos fazer definitivamente uma regulamentação dos meios de comunicação para que o povo não seja vítima de mentiras todos os dias. Eles têm que saber que vocês são mais inteligentes que eu”, declarou.

O petista louvou a presença dos pré-candidatos à Presidência Guilherme Boulos, do PSOL – “da mais alta qualidade, você não faz conta da seriedade desse menino” – e Manuela D’Ávila do PCdoB – “que dá perspectiva de esperança no país, em ter gente nova disposta a enfrentar essa política e querendo mudar o país”, além do petista Fernando Haddad, cotado para substituí-lo em caso de impedimento da candidatura.

A ex-presidente Dilma também foi lembrada durante o discurso, como “a mais injustiçada entre as mulheres que um dia ousaram a fazer política nesse país”.

Notícias relacionadas