Política

Ricardo Saud diz que JBS fez repasse ilegal à campanha de Garotinho

Ao ser questionado sobre o repasse ilegal, Saud alegou que a JBS fechou contratos falsos com a empresa Ocean Link Solutions, que repassou a quantia para a campanha de 2014. [Leia mais...]

[Ricardo Saud diz que JBS fez repasse ilegal à campanha de Garotinho]
Foto : Lucio Bernardo Jr/ Câmara dos Deputados

Por Marina Hortélio no dia 18 de Abril de 2018 ⋅ 18:01

Ricardo Saud, ex-diretor da J&F, disse à Justiça que a JBS, empresa do grupo, fez um repasse ilegal de R$ 3 milhões para a campanha de 2014 de Anthony Garotinho, que concorria ao cargo de governador do Rio de Janeiro. Segundo a TV Globo, o depoimento foi prestado em fevereiro, quando o executivo ainda estava preso.

O empresário falou no processo eleitoral aberto depois da operação Caixa DʹÁgua, que prendeu Garotinho e a mulher dele, Rosinha Garotinho, e Antônio Carlos Rodrigues, ex-ministro dos Transportes e presidente do PR. Ao ser questionado sobre o repasse ilegal, Saud alegou que a JBS fechou contratos falsos com a empresa Ocean Link Solutions, que repassou a quantia para a campanha.

"Não estava dando mais pra dar dinheiro em espécie, estava muito difícil conseguir o montante que a gente estava precisando. Nós pegamos e estávamos fazendo nota dissimulada. Contratos falsos, essas coisas, para poder pagar. E a empresa repassava para os candidatos", afirmou Saud no depoimento.

Segundo a TV Globo, o advogado de Anthony Garotinho afirmou que doação da JBS foi feita de forma oficial ao partido.

Notícias relacionadas

[Reforma administrativa está pronta, diz Bolsonaro]
Política

Reforma administrativa está pronta, diz Bolsonaro

Por Luciana Freire no dia 22 de Fevereiro de 2020 ⋅ 18:00 em Política

Em entrevista à equipe de televisão, no Guarujá, onde passa o carnaval, Bolsonaro afirmou que o texto será entregue após o carnaval

[Bolsonaro anuncia demissão de toda a diretoria do Inmetro]
Política

Bolsonaro anuncia demissão de toda a diretoria do Inmetro

Por Luciana Freire no dia 22 de Fevereiro de 2020 ⋅ 16:00 em Política

“Implodi o Inmetro. Implodi. Mandei todo mundo embora”, afirmou o presidente na porta de um supermercado no Guarujá, onde passa o feriado de carnaval