Política

ʹNão vou me retratarʹ, diz Targino após chamar colegas de ʹvagabundosʹ

O deputado estadual Targino Machado (PDT) declarou que não vai se retratar com os colegas da Assembleia Legislativa da Bahia, como pede o presidente da Casa, Ângelo Coronel (PSD), após discurso inflamado no qual o parlamentar chamou os colegas de "vagabundos". [Leia mais...]

[ʹNão vou me retratarʹ, diz Targino após chamar colegas de ʹvagabundosʹ]
Foto : Matheus Simoni/ Metropress

Por Marina Hortélio e Luiza Leão no dia 18 de Abril de 2018 ⋅ 19:01

O deputado estadual Targino Machado (DEM) declarou que não vai se retratar com os colegas da Assembleia Legislativa da Bahia, como pede o presidente da Casa, Ângelo Coronel (PSD), após discurso inflamado no qual o parlamentar chamou os colegas de "vagabundos".

"Meu discurso buscou sinalizar todos aqueles que ali estão. Estou em um bate-volta, moro em Feira de Santana e todo dia a sessão cai. Naquela zorra não se corta o ponto. Coronel chegou fazendo um carnaval, dizendo que cortaria o ponto, mas não vai. Ele não aparecia antes. Vivia mais em Miami do que aqui. Continua assim. Ele vai me pedir retratação? Não retiro uma palavra do que disse", disparou, em entrevista à Rádio Metrópole.

O democrata ainda afirmou que pretende ser alvo do Conselho de Ética para tratar do assunto. "Não quero discutir isso nas rádios, quero discutir em uma comissão contra mim. Aqui não vai produzir efeito, vai parecer que eu estou fazendo proselitismo político. Nunca precisei de nenhuma estrela para me eleger", acrescentou, ao pontuar que nenhuma ação foi ingressada contra ele na Casa.

Inoperância — Segundo o deputado, no ano passado apenas 24 das quase 100 sessões ordinárias foram até o final. O motivo apontado por Targino? Falta de quórum. "Em 1995, quando cheguei, era melhor do que hoje. A Assembleia é muito mais preguiçosa do que era antes. Temos que acabar com isso. O parlamento é o mais importante dos três poderes", opinou.

Notícias relacionadas