Política

Jungmann manda PF investigar vazamento de informações do inquérito de Temer

Em nota, o ministro da Segurança Pública alegou que é inadmissível comprometer o legítimo direito de defesa e a presunção de inocência, o que acontece quando ocorrem vazamentos. [Leia mais...]

[Jungmann manda PF investigar vazamento de informações do inquérito de Temer]
Foto : Valter Campanato/Agência Brasil

Por Marina Hortélio no dia 27 de Abril de 2018 ⋅ 17:30

O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, informou hoje (27) que determinou ao diretor-geral da Polícia Federal, Rogério Galloro, investigar o suposto "vazamento" de informações sobre o inquérito que tem o presidente Michel Temer entre os investigados.

Mais cedo, Temer disse, em pronunciamento no Palácio do Planalto, que iria requerer a Jungmann uma investigação sobre os "vazamentos irresponsáveis" de informações sobre o inquérito. "Vou sugerir ao ministro Jungmann que apure internamente como se dão esses vazamentos irresponsáveis porque, mais uma vez eu digo, não é a imprensa que vai lá de forma escondida para examinar os autos. Os dados são fornecidos por quem preside o inquérito, que comanda o inquérito, seja aonde for, e naturalmente, quando isso chega à imprensa, a imprensa divulga”, afirmou o emedebista, durante o pronunciamento.

Em nota, Jungmann alegou que é inadmissível comprometer o legítimo direito de defesa e a presunção de inocência, o que acontece quando ocorrem vazamentos. "Determinei ao Diretor Geral da Polícia Federal a imediata apuração do possível vazamento ocorrido no curso do inquérito policial [...]. No Estado democrático de direito, não é admissível comprometer o legítimo direito de defesa e a presunção de inocência de qualquer cidadão ou do Senhor Presidente da República", afirmou o ministro.

Notícias relacionadas