Política

Ciro Gomes 'não é um candidato que me agrada', afirma Cacá Leão

Deputado federal reafirmou que apoia a candidatura do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), ao Palácio do Planalto

[Ciro Gomes 'não é um candidato que me agrada', afirma Cacá Leão]
Foto : Divulgação/ Ulgo Oliveira

Por Rodrigo Daniel Silva no dia 08 de Maio de 2018 ⋅ 16:20

O deputado federal Cacá Leão (PP) disse, na tarde de hoje (8), que o pré-candidato a presidente da República, Ciro Gomes (PDT), é um nome que “não agrada”. A declaração do parlamentar baiano ocorre após rumores de que o PP, Democratas e PR articulam para apoiar o ex-ministro.

“A questão de apoiar ou não depende sobre o que pensa para o futuro do Brasil. Mas não é um candidato que me agrada. Para ser presidente da República, tem que ter algumas qualidades, como temperamento dócil, ser mais calmo. Ele é muito esquentado”, afirmou Cacá, que ressaltou ter “carinho” pelo PDT baiano.

Ao Metro1, Cacá Leão reafirmou que apoia a candidatura do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), ao Palácio do Planalto.

Chapa baiana – Segundo disse o vice-governador João Leão (PP) à coluna Satélite, o impasse para a montagem da chapa do governador Rui Costa (PT) à reeleição chama-se Jaques Wagner (PT). Isto porque o ex-governador da Bahia tem sido cotado para ser o candidato do PT a presidente da República.

Se for confirmada a informação, Wagner vai abrir mão do Senado, e a senadora Lídice da Mata (PSB)  pode ser candidata a vice na composição governista. Já que, com o cenário, Leão prefere ser postulante à Câmara Alta do Congresso.

“Não sabia disso. Até onde sei, está tudo encaminhado [para montagem da chapa]. Não entendi essa declaração [de Leão]”, afirmou Cacá.

Notícias relacionadas

[Doria diz que Bolsonaro precisa trabalhar mais e tuitar menos]
Política

Doria diz que Bolsonaro precisa trabalhar mais e tuitar menos

Por Juliana Rodrigues no dia 20 de Setembro de 2019 ⋅ 10:40 em Política

Nova provocação entre os potenciais adversários nas eleições presidenciais de 2022 acontece em meio ao anúncio de investimentos da montadora Toyota em São Paulo