Política

Palocci acusa Lula de combinar falso testemunho sobre reuniões com delator

A proposta foi feita quando a Operação Lava Jato já atuava e começava a chegar no esquema de corrupção nos negócios da estatal

[Palocci acusa Lula de combinar falso testemunho sobre reuniões com delator]
Foto : Antonio Cruz

Por Alexandre Galvão no dia 22 de Outubro de 2018 ⋅ 18:20

O ex-ministro Antonio Palocci acusou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) de tentar combinar falso testemunho sobre encontros com  o ex-gerente da área de Finanças da Petrobras, João Carlos de Medeiros Ferraz.

Segundo Palocci, a proposta foi feita quando a Operação Lava Jato já atuava e começava a chegar no esquema de corrupção nos negócios da estatal.

“O próprio presidente Lula me falou, porque ele [Ferraz] foi duas vezes ao presidente Lula e o presidente Lula queria depois que soube que o João Ferraz tinha pego propina, o presidente Lula queria que eu assumisse que eu tinha levado o Ferraz lá", declarou o ex-ministro, em acordo de colaboração premiada.

Em acordo de delação, Ferraz afirmou que tratou de propinas com João Vaccari Neto, ex-tesoureiro do PT, e com Pedro Barusco, ex-gerente de serviços da Petrobras.

Notícias relacionadas