Política

Justiça federal prorroga prisão do chefe do Porto de Santos

Ele foi detido pela Polícia Federal no último dia 31 de outubro

[Justiça federal prorroga prisão do chefe do Porto de Santos]
Foto : Agência Brasil

Por Matheus Simoni no dia 04 de Novembro de 2018 ⋅ 15:30

A Justiça federal prorrogou a prisão temporária do presidente da Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp), José Alex Oliva, acusado de envolvimento em fraudes em licitações da estatal. Ele foi detido pela Polícia Federal no último dia 31 de outubro. A Codesp é responsável pela administração do Porto de Santos. A informação foi divulgada pelo jornal Estado de S. Paulo.

A decisão é da juíza federal Veridiana Gracia Campos, da 5.ª Vara da Justiça Federal de Santos, e alcança outros dirigentes da estatal alvo da Operação Tritão.  

No mesmo dia da operação, o Conselho de Administração da Codesp decidiu substituir a cúpula do colegiado presa. Na quarta-feira (31), a Operação Tritão cumpriu sete mandados de prisão temporária e 21 mandados de busca e apreensão nas cidades de São Paulo, Santos, Guarujá, São Caetano do Sul, Barueri, Rio, Fortaleza e Brasília. 

De acordo com a Polícia Federal, é “imperiosa a prorrogação das prisões temporárias de todos os investigados, a fim de evitar efetivo prejuízo para as investigações, pois, em liberdade, poderão direcionar seus atos com o escopo de prejudicar a formação de provas, como, por exemplo, por meio da subtração de documentos que ainda possam ser encontrados, caso novas buscas se façam necessárias”.

Notícias relacionadas

[Doria diz que Bolsonaro precisa trabalhar mais e tuitar menos]
Política

Doria diz que Bolsonaro precisa trabalhar mais e tuitar menos

Por Juliana Rodrigues no dia 20 de Setembro de 2019 ⋅ 10:40 em Política

Nova provocação entre os potenciais adversários nas eleições presidenciais de 2022 acontece em meio ao anúncio de investimentos da montadora Toyota em São Paulo